Dynatest propõe atualização de metodologia para estudos geológicos e geotécnicos

Dynatest propõe atualização de metodologia para estudos geológicos e geotécnicos

Atenta à dinâmica que a evolução das geotecnologias traz para a análise geográfica de projetos viários, a equipe técnica do contrato de Caracterização Topográfica, Consórcio Dynatest/SD, com a coordenação técnica do engenheiro cartógrafo da Dynatest, Verner Riebold, apresentou uma proposta de atualização da metodologia de geração de informações sobre diretrizes básicas para estudos geológicos e geotécnicos. A iniciativa faz parte de uma trajetória de apoio e assessoramento técnico à CGPLAN/DNIT e atende às determinações descritas nas Instruções de Serviços 202 e 206 publicadas no IPR 726 do DNIT em 2016.

A proposição utiliza ferramentas de geotecnologia capazes de reunir informações coletadas por diferentes métodos de projeção, e permite que sejam compatibilizadas em softwares de simulação de traçados de última geração. Essa integração de informações compila dados de projeções, referências geográficas e análises espaciais sobre modelos digitais de elevação para interpretação de lineamentos estruturais.

No início deste ano, o DNIT viu nessa inovação uma oportunidade de aprimorar os Estudos de Viabilidade Técnica Econômica e Ambiental (EVTEA) para novos traçados ou adequações no sistema viário. Para isso, incluiu uma Instrução de Serviço, que tem como objetivo definir as diretrizes e procedimentos a serem adotados para realização de Mapeamento Geológico Geotécnico Expedito. A nova metodologia indica o estudo de ocorrências minerais de materiais para construção (pedreiras, areias e empréstimos), a estimativa de categorias de material de escavação e a delimitação de manchas de solo compressíveis (solo mole) como subsídios para estudos técnicos preliminares de obras de infraestrutura de transportes. Esse estudo agrega informações de um levantamento de campo para o reconhecimento geológico expedito, realizado por um especialista na área de geologia.

Outra finalidade da atualização de metodologia consiste em instituir o Mapeamento Geológico Geotécnico Expedito como uma ferramenta no estudo e indicação de reservas minerais, no auxílio do desenvolvimento de planos de sondagens e estudos geotécnicos nas áreas afetadas pelo empreendimento. Como consequência, são minimizados custos no projeto e previstas possíveis situações críticas.

A metodologia deve produzir um Mapeamento Geológico Geotécnico Expedito na escala de 1:100.000.

Leia Mais

Mobile Mapping System identifica soluções para Rodovia Presidente Dutra

Um dos equipamentos amplamente utilizados pela Dynatest é o Mobile Mapping System (MMS), responsável por efetuar a modelagem digital dos terrenos e a medição de uma determinada superfície. A partir de uma base terrestre móvel, o MMS utiliza laser para irradiar pontos que possibilitam a virtualização do terreno. Com os dados coletados, nossa equipe de engenheiros prepara as melhores alternativas às solicitações do contratante.

Em um projeto recente, a Dynatest aplicou as funcionalidades do MMS na análise da atual curva do km 220 da Rodovia Presidente Dutra, operada pela Concessionária Nova Dutra (CCR Nova Dutra). O principal objetivo da ação foi analisar as condições geométricas existentes no trecho em termos de raio de curvatura e superelevação, para avaliar quais características que poderiam causar acidentes e propor as melhorias necessárias.

Na imagem abaixo é possível visualizar o levantamento topográfico planialtimétrico realizado pela Dynatest com uso do MMS. A partir da análise, nossa equipe propôs à CCR Nova Dutra duas soluções para corrigir os problemas de geometria da curva 220 e garantir máxima segurança aos motoristas que trafegam pelo trecho:

  1. A primeira solução, e de caráter mais emergencial, consiste em diminuir a velocidade do trecho para 50 km/h, corrigindo a sinalização vertical e radares de controle de velocidade, visto que a superelevação existente e raio de curvatura atenderão aos critérios de projetos, caso a velocidade seja modificada;
  2. A segunda solução prevê a retificação do raio de curvatura para atender à velocidade regulamentada de 80 km/h. Essa solução implicará em obras complementares, como talude com elevadas alturas de corte ou algum outro sistema de contenção, sendo uma solução bem mais onerosa em relação à primeira.

O MMS é também responsável por coletar informações de elementos de sinalização, segurança, gabaritos, avaliações de áreas pavimentadas, canteiros centrais, áreas verdes, acessos avaliação de áreas pavimentadas e muitas outras. Conte com profissionais capacitados para obter o melhor desempenho do seu projeto. Fale conosco!

Leia Mais