23º Encontro de asfalto – 2ª edição

23º Encontro de asfalto – 2ª edição

Se você gostou do evento de estreia pode comemorar, pois o 23º Encontro de Asfalto, promovido pelo IBP, está de volta em sua 2ª Edição.

Nessa edição, convidados renomados se reunirão para debater os desenvolvimentos tecnológicos dos equipamentos de construção de pavimentos, a gestão adequada da compactação e do acabamento de misturas asfálticas, e como a tecnologia 3D pode ajudar no ajuste geométrico do greide da rodovia, além de diversos outros temas de extrema relevância para o setor.

Seja você um estudante interessado na área ou um profissional veterano, não perca a chance de atualizar seus conhecimentos nesse evento com a participação e a curadoria da Comissão de Asfalto do IBP.

Garanta sua vaga agora mesmo. O evento será no dia 31 de agosto no formato on-line, com transmissão ao vivo, das 15h às 17h. A inscrição é gratuita.

Leia Mais

Novo centro de calibração da Dynatest inicia operação

É com grande satisfação que anunciamos o início da operação do novo Centro de Calibração da Dynatest Engenharia para equipamentos do tipo Falling Weight Deflectometer (FWD), que acaba de ser certificado pela AASHTO.

A Dynatest Engenharia conta agora com 3 profissionais certificados com proficiência para calibração do FWD reconhecidos pela AASHTO.

O FWD tem como finalidade conhecer a bacia de deflexão de pavimentos rígidos e flexíveis, simulando o impacto de uma roda em movimento a partir da aplicação dinâmica de cargas. Desse modo, com o compromisso de garantir a máxima qualidade na avaliação de pavimentos e a transparência dos seus serviços, a Dynatest disponibiliza em suas instalações na cidade de Jacareí-SP, seu Centro de Calibração, cujos serviços poderão ser acompanhados pelos clientes.

Assim como recomendado nas especificações do fabricante, para equipamentos do tipo deflectômetro de impacto é necessário que sejam feitas calibrações anuais, chamadas calibrações de referência, a fim de garantir a acurácia e confiabilidade nas informações coletadas com o equipamento.

As calibrações garantem a confiabilidade nos resultados dos levantamentos deflectométricos ao longo da vida útil do equipamento, pois a utilização contínua do equipamento FWD afeta a precisão na coleta de informações, prejudicando os resultados das avaliações.

Para padronizar e regulamentar os métodos de calibração do FWD e de outros equipamentos de medição, segue-se a norma R-32 da American Association of State Highway and Transportation Officials (AASHTO).

A calibração é feita na célula de carga e nos sensores do equipamento, conhecidos como geofones que são os responsáveis pelas leituras das deflexões do pavimento. Ao final do processo, é emitido um Certificado de Calibração, que garante que o equipamento está apto para uso e com a confiabilidade recomendada pelo fabricante.

Essa grande notícia permitirá que os administradores, consultores, pesquisadores e proprietários de equipamentos do tipo FWD possam acompanhar de perto as calibrações dos equipamentos que forem efetuar levantamentos de pavimentos em suas redes rodoviárias.

Leia Mais

Conheça as mulheres que fizeram história na engenharia

O mês de março é de extrema importância na luta das mulheres por igualdade, pois comemora-se, no dia 08, o Dia Internacional da Mulher. Para celebrar a data, é preciso conhecer os nomes das mulheres que revolucionaram o universo da engenharia, área de predominância masculina. É o primeiro passo por um caminho mais justo, com oportunidades de desenvolvimentos para qualquer pessoa que deseja seguir carreira na área, independente de seu gênero.

Conheça, abaixo, as mulheres que fizeram história na engenharia:

  • Victória Rossetti

Victória foi a primeira mulher a se formar em Engenharia Agrônoma no Estado de São Paulo e a segunda no Brasil. Veio de uma família de 17 agrônomos e trabalhou mais de 60 anos no Instituto Biológico. Durante sua atuação, também trabalhou na FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura). O trabalho como cientista e pesquisadora trouxe uma importante descoberta: a bactéria da laranja – CVC. Ao longo de sua trajetória, publicou mais de 400 trabalhos científicos e recebeu 55 prêmios nacionais e 12 internacionais. Também é considerada pesquisadora emérita do Estado de São Paulo.

  • Enedina Alves Marques

Enedina foi a primeira mulher negra a se formar em engenharia no Brasil e a primeira engenheira no sul do país. Gerenciou obras em diversas empresas, além da gestão de outros técnicos e engenheiros. Seu nome está, atualmente, no Livro do Mérito do Sistema Confea/Crea.

  • Edith Clarke, Estados Unidos

Edith foi a primeira mulher a se formar no curso de Engenharia Elétrica no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), um dos mais renomados do mundo. Além disso, também foi a primeira professora de engenharia elétrica do país. Dentre os seus principais estudos e invenções, que revolucionaram o setor de engenharia elétrica, destaca-se a Clarke Calculator, dispositivo desenvolvido para resolver problemas de linha de transmissão de energia elétrica.

  • Emily Warren Roebling

A estadunidense Emily foi uma das primeiras engenheiras de campo e uma das grandes colaboradoras do projeto da Ponte do Brooklyn, em Nova Iorque (EUA). Com grande conhecimento em matemática e engenharia, como resistência dos materiais e construção de cabo, sucedeu o marido e sogro como engenheira chefe na construção da ponte. Por sua liderança, é conhecida como um exemplo de pioneirismo e independência, já que seu papel na obra abriu caminhos para muitas outras mulheres na luta pela igualdade.

  • Hedy Lamarr

Hedy era conhecida por ser uma atriz de Hollywood, mas seu talento ia além das câmeras: ela inventou um sistema de comunicações de controle remoto para os militares dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. A Teoria de Lamarr serviu como base para a moderna tecnologia de comunicação que temos atualmente, como Bluetooth e Wi-Fi. Demais!

Leia Mais

Relembre os destaques da DynaNews 2020

O ano de 2020 trouxe muitas experiências novas para a sociedade. No ramo de engenharia consultiva, não foi diferente. Enfrentamos desafios que resultaram em aprendizados importantes para nossa trajetória. Abaixo, vamos relembrar os destaques os destaques da DynaNews em 2020, a newsletter bimestral da Dynatest:

  1. Fatores importantes na construção de pistas de pouso e decolagem (Janeiro/Fevereiro)

A demanda nos aeroportos é uma preocupação constante e para garantir a segurança de passageiros, tripulantes e funcionários dos terminais é preciso levar em consideração alguns fatores na construção das pistas, como: composição do pavimento (que pode ser de concreto ou asfáltico, na maioria das vezes); largura, comprimento e declínio do terreno das vias; padrão dos ventos do local; seções divididas por marcações brancas e amarelas a iluminação, para pousos noturnos e em situações de chuva ou neve.

  • Entenda mais sobre o serviço de duplicação de rodovias (Março/Abril)

O transporte rodoviário é o meio de transporte mais utilizado no Brasil, correspondendo a 58% do total. Além disso, 75% do escoamento de mercadorias em território brasileiro é feito pelas rodovias. Sendo assim, é imprescindível que o desenvolvimento, implantação e manutenção de obras rodoviárias sejam planejadas com a seriedade e qualidade necessárias. Dentro de melhorias possíveis está o serviço de duplicação de rodovias. Entenda mais sobre a importância e benefícios deste tipo de empreendimento, também oferecido pela Dynatest Engenharia.

  • Prevenção e combate à COVID-19 (Maio/Junho)

Com a COVID-19, fomos obrigados a mudar nossa forma de agir, tomar uma rota desconhecida e repensar o nosso futuro. Apesar de estarmos fisicamente distantes, a Dynatest seguiu firme em seu propósito e repensou sua atuação, apoiando o bem estar de seus colaboradores e parceiros e planejando a retomada pós-quarentena. Saiba mais sobre nossas principais ações.

  • Dynatest e parceria com a Metro Cúbico Engenharia (Julho/Agosto)

Em 2012, chega ao Brasil a Metro Cúbico Engenharia (M3), fruto da aliança de experientes empresas da Europa especializadas na pesquisa e desenvolvimento de soluções em geotecnologias aplicadas à infraestrutura. A empresa veio com uma nova proposta para o mercado, destacando-se como pioneira no mercado de Mapeamento Móvel com uso da tecnologia Mobile Mapping System (MMS). Após um amplo estudo mercadológico, a Dynatest, referência brasileira no ramo de estudos e projetos voltados à infraestrutura, contratou a Metro Cúbico para o primeiro trabalho com a utilização do MMS na área rodoviária. Saiba mais aqui.

  • Conheça os 5 maiores aeroportos do mundo (Setembro/Outubro)

Viajar é uma das grandes paixões dos brasileiros, nativos ou de coração, que não povoam este país continental, onde cada Estado possui uma rica cultura local e sotaque característicos. E esta também se torna uma das melhores partes do trabalho da Dynatest, uma vez que temos experiências diferentes em cada projeto aeroportuário que assinamos, com as particularidades de cada região.

Em tempos de pandemia, a forma de viajar também teve que mudar, com novos protocolos nos terminais, mas a vontade de explorar diferentes localidades continua a mesma. Por isso, reunimos aqui os cinco maiores aeroportos do mundo para matar um pouco a saudade de voar.

  • Dynatest Engenharia, a primeira empresa no Brasil com certificado nível C do iRAP (Novembro/Dezembro)

Seguindo com a sua conhecida tendência de inovação e utilização de tecnologias de ponta, mais uma vez a Dynatest é pioneira no mercado de consultoria em infraestrutura rodoviária sendo a primeira empresa no Brasil a ter um sistema de inspeção certificado pelo iRAP com Nível C, o mais alto nível de exigência do programa. Confira mais informações.

Leia Mais

Dynatest Engenharia, a primeira empresa no Brasil com certificado nível “C” do iRAP

Seguindo com a sua conhecida tendência de inovação e utilização de tecnologias de ponta, mais uma vez a Dynatest é pioneira no mercado de consultoria em infraestrutura rodoviária, sendo a primeira empresa no Brasil a ter um sistema de inspeção certificado pelo iRAP com “Nível C”, o mais alto nível de exigência do programa.

O iRAP (International Road Assessment Programme) é um programa mundial de avaliação de rodovias, com o objetivo de salvar vidas através de uma metodologia criteriosa de diagnóstico e propostas de melhorias de segurança viária.

A preocupação com a segurança das vias brasileiras e a busca pela excelência no setor sempre foram valores presentes na Dynatest e vêm de encontro com a crescente adoção dos critérios de avaliação de rodovias pela metodologia do iRAP nas nossas rodovias. Recentemente foi lançado o BrazilRAP, programa brasileiro de avaliação viária, liderado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que conta com apoio e participação do Ministério da Infraestrutura, Agência Nacional de Transportes Terrestres, Polícia Rodoviária Federal, Agências e Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem.

A certificação Nível C foi obtida a partir do desenvolvimento do sistema de inspeção DynaRAP associada à aquisição de equipamentos de ponta para a realização da coleta de informações em campo, através de imagens em alta resolução e georreferenciamento de precisão. O desenvolvimento ficou sob responsabilidade do colaborador da Dynatest, Rodrigo Sahara, e contou com o apoio técnico do time de engenheiros Felipe Labanca, Gabriel Agostin e Keishi Horiguchi.

A Dynatest mais uma vez se posiciona em destaque no ramo de engenharia consultiva. Conte com nossos especialistas para avaliar, planejar e projetar as melhores soluções em seus empreendimentos.

Leia Mais

Dynatest e parceria com a Metro Cúbico Engenharia

Em 2012, chega ao Brasil a Metro Cúbico Engenharia (M3), fruto da aliança de experientes empresas da Europa especializadas na pesquisa e desenvolvimento de soluções em geotecnologias aplicadas à infraestrutura.

A empresa veio com uma nova proposta para o mercado, destacando-se como pioneira no mercado de Mapeamento Móvel com uso da tecnologia Mobile Mapping System (MMS). Após um amplo estudo mercadológico, a Dynatest, referência brasileira no ramo de estudos e projetos voltados à infraestrutura, contrata a Metro Cúbico para o primeiro trabalho com a utilização do MMS na área rodoviária.

A M3, por sua parte, empresa de base tecnológica, especializada na elaboração de levantamentos para suporte a projetos, inicia um intenso trabalho, com o apoio da equipe de engenheiros da Dynatest. O objetivo é adaptar a tecnologia às necessidades do país e apresentar ao mercado uma alternativa aos métodos tradicionais de levantamentos e cadastros.

Durante estes 8 anos de trabalho conjunto foi possível estabelecer novos padrões metodológicos nos mercados público e privado, desenvolvendo com excelência trabalhos nas áreas rodoviária, ferroviária, metroviária, aeroportuária, entre outras. Os dados coletados com os sensores Lidar e Câmera permitiram a Dynatest aprimorar as técnicas de análise de projeto com resultados ágeis, seguros e confiáveis dando continuidade às políticas das companhias.

Atualmente, ambas empresas continuam estreitando laços de parceria com trabalhos no âmbito nacional e internacional, com fortes planos de investimento conjunto em hardware e software, voltado aos conceitos Building Information Modeling (BIM) e à melhora nos processos de planejamento e manutenção das infraestruturas.

Leia Mais

Prevenção e combate à COVID-19

Espero que esta mensagem encontre todos vocês e seus familiares bem.

Com a COVID-19, fomos obrigados a mudar nossa forma de agir, tomar uma rota desconhecida e repensar o nosso futuro. Apesar de estarmos fisicamente distantes, a Dynatest segue firme em seu propósito e já vem repensando esse futuro e planejando a retomada pós-quarentena. Seguem nossas principais ações:

– Criação do Comitê de Crise, grupo multidisciplinar para rápida tomada de decisões até que a normalidade retorne;

– Busca constante de alternativas para a manutenção dos postos de trabalho;

– Apoio aos colaboradores de acordo com o nível de risco;

– Adoção das recomendações e protocolos da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre política de saúde e segurança. Ex.: critérios de uso de máscara, técnicas de desinfecção, regras de convivência e realização de testes do Covid-19. Todas as medidas serão oportunamente comunicadas.

Desafios trazem a necessidade de adaptação, versatilidade e colaboração, e assim oportunidades de melhoria e evolução a todos nós. Esperamos que todos continuem focados e determinados para sairmos bem desse momento, garantindo a saúde e o bem-estar de todos.

Agradeço todos os colaboradores por terem se adaptado de forma exemplar e continuarem com o mesmo vigor e determinação para manter nossas atividades e compromissos.

Estamos todos colaborando decisivamente para que a Dynatest se mantenha como uma referência no segmento da Engenharia Nacional. Durante o trabalho remoto, nossa equipe de TI estará prontamente ativa para atender no que for necessário.

Sairemos juntos dessa.

Leonardo Preussler, sócio-proprietário da Dynatest Engenharia.

Leia Mais

Entenda mais sobre o serviço de duplicação de rodovias

O transporte rodoviário é o meio de transporte mais utilizado no Brasil, correspondendo a 58% do total. Além disso, 75% do escoamento de mercadorias em território brasileiro é feito pelas rodovias. Sendo assim, é imprescindível que o desenvolvimento, implantação e manutenção de obras rodoviárias sejam planejadas com a seriedade e qualidade necessárias. Dentro de melhorias possíveis está o serviço de duplicação de rodovias. Entenda mais sobre a importância e benefícios deste tipo de empreendimento, também oferecido pela Dynatest Engenharia.

Com o objetivo de proporcionar maior fluidez de tráfego, segurança e conforto aos usuários e durabilidade à rodovia existente, o projeto de duplicação precisa seguir a normas ambientais e minimizar possíveis impactos negativos no local a ser realizado, como desmatamento da vegetação local, poluição ou interferência na biodiversidade do entorno. Uma vez que a finalidade é cumprida, a obra traz benefícios socioeconômicos em seu entorno, como:

– Redução de acidentes devido ao melhor escoamento de veículos na região;

– Atração de novas empresas, por conta da logística e infraestrutura e, consequentemente, geração de empregos e desenvolvimento econômico aos moradores próximos do empreendimento.

O projeto de duplicação

A duplicação consiste na recuperação da pista existente e a implantação de uma nova. Idealmente, o projeto precisa prever a proximidade de ambas as pistas, utilizando sua faixa de domínio e minimizando interferências e desapropriações na vegetação e em áreas protegidas legalmente. A nova pista deve colaborar para a diminuição do volume de tráfego.

As fases do projeto

A construção de uma nova pista e as melhorias na pista existente envolve duas fases. A primeira é o projeto básico, e a segunda, o projeto executivo:

1.Projeto básico

Na primeira etapa, estudos preliminares são elaborados para a seleção de alternativa de traçado para a nova pista. Paralelamente, há um levantamento de dados para caracterizar as condições físicas e de operação da pista existente. A partir do diagnóstico obtido, a equipe técnica precisa pensar em soluções, como: adequações geométricas, medidas de recuperação do pavimento, do sistema de drenagem e de obras de arte correntes e especiais.

Além de questões técnicas, devem solucionar problemas de segurança, tráfego e restrições ambientais relacionadas aos aspectos legais e fisiográficos. Ao final desta fase, os profissionais precisam assegurar a viabilidade técnica e ambiental do empreendimento, além da avaliação do custo da obra e definição de métodos e prazo de execução.

2. Projeto executivo

A fase executiva é composta pelo conjunto de elementos necessários à implantação da obra. Deve detalhar a solução escolhida, fornecendo plantas, desenhos e notas de serviço de plataforma acabada que permitam a realização dos serviços previstos.

Abaixo, seguem as atividades previstas nesta etapa (além de estudos e avaliações complementares à primeira fase):

– Projeto executivo de geometria;

– Projeto executivo de terraplanagem;

– Projeto executivo de drenagem e obras de arte correntes;

– Projeto executivo de obras de arte especiais;

– Projeto executivo de túneis;

– Projeto executivo de pavimentação;

– Projeto executivo de sinalização e de dispositivos de segurança;

– Projeto executivo de remanejamento de interferências;

– Projetos executivos complementares.

Leia Mais

Retrospectiva: relembre os destaques de 2019

Em 2019, a DynaNews cumpriu a missão de informar os assinantes com notícias do setor de engenharia consultiva, além de estudos, projetos, eventos e ações internas da Dynatest. Falamos sobre estudos e equipamentos utilizados em levantamentos, os hobbies das nossas engenheiras, o cenário de privatização brasileiro e mais.

Perdeu algum conteúdo? Confira abaixo os textos de destaque da newsletter bimestral e atualize-se sobre o setor de transportes e engenharia consultiva brasileiro:

1. HWD é empregado em levantamento deflectométrico no Aeroporto Tom Jobim (Janeiro/Fevereiro)

Para assegurar a preservação do pavimento e garantir a aplicação eficiente dos recursos, a Dynatest disponibiliza equipamentos de alto desempenho e softwares com tecnologia avançada que permitem coleta de informações de parâmetros estruturais e funcionais dos pavimentos de forma automatizada. Uma aplicação dessa inteligência se deu no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro – RJ, com o levantamento deflectométrico do pavimento aeroportuário, utilizando o Heavy Weight Deflectometer (HWD).

2. Os hobbies das engenheiras da Dynatest (Março/Abril)

A presença de mulheres na engenharia é crescente nas organizações. No mês passado, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, conversamos com Aline Suzuki e Laís Ferreira, engenheiras da Dynatest, para saber um pouco mais sobre a sua trajetória profissional e, também, para conhecer quais são suas principais atividades nos momentos livres. Confira.

3. Entenda o cenário de privatização dos aeroportos brasileiros (Maio/Junho)

A privatização de aeroportos brasileiros é um movimento que vem avançando nos últimos tempos. Em março de 2019, o governo federal leiloou 12 aeroportos na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), divididos entre as regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste. Leia o texto e saiba mais.

4. Novo leilão de rodovias acontecerá em 18 de setembro de 2019 (Jul/Ago)

O leilão das rodovias BR-364 e BR-365 foi marcado para o dia 18 de setembro de 2019, segundo edital da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), na sede da Bolsa de Valores B3, em São Paulo. O trecho leiloado possui 437 quilômetros de extensão e está situado entre as divisas de Minas Gerais e Goiás, ligando Uberlândia (MG) e Jataí (GO).

5. Presença internacional: Dynatest realiza levantamentos em pavimentos rodoviários da Bolívia (Setembro/Outubro)

A presença da Dynatest Brasil já é conhecida internacionalmente por serviços de consultoria rodoviária. No começo de 2019, a empresa encarou um novo desafio: realizar levantamentos em 12 mil quilômetros de rodovias bolivianas.

O consórcio formado pelas empresas Dynatest e InSitu, por meio de seu contrato assinado em agosto de 2018 com a Administradora Boliviana de Carreteras (ABC), tem como responsabilidade realizar o Monitoramento, Inventário Viário e desenvolvimento de Sistema de Gestão Viário para as rodovias da Rede Rodoviária Fundamental (RVF), que engloba maior parte da malha da Bolívia.

6. Dynatest mobiliza funcionários em campanhas de prevenção (Novembro/Dezembro)

Os meses de outubro e novembro são marcados pelas campanhas de conscientização contra o câncer de mama e de próstata, o Outubro Rosa e Novembro Azul, respectivamente. Durante este período, a Dynatest tem mobilizado seus profissionais com o objetivo de ressaltar a importância da prevenção e cuidados para manter a saúde sempre em dia.

Leia Mais

As melhores rodovias brasileiras são concedidas

Em outubro deste ano, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou pesquisa técnica que revelou que as 22 melhores rodovias brasileiras são concedidas à iniciativa privada. O estudo de 2019 traz um ranking de 109 estradas brasileiras analisadas, e as rodovias concedidas possuem avaliação superior em relação às vias administradas pelo poder público.

A CNT avaliou 108.863 quilômetros de rodovias, sendo que 86.784 km (79,7%) estão sob gestão pública e 22.079 km (20,3%) sob gestão concedida. Os dados revelam que 74,7% do estado geral das rodovias concedidas é ótimo ou bom, compreendendo 16.497 km. Já os trechos administrados pelo poder público apresentam apenas 32,5% classificados como ótimos ou bons, o que equivale a 38.168 km.

Das 109 rodovias do ranking, as 20 primeiras são ligações rodoviárias do estado de São Paulo, sendo 17 classificadas como ótimas. A primeira posição é da rodovia Campinas – Jacareí (SP-06 e SP-340), seguida da via Limeira – São Paulo (SP-310/BR-364 e SP-348) e São Paulo – Taubaté (SP-070).

Fontes: CNT, Na Boléia, ABCR

Leia Mais