Saiba mais sobre as recentes alterações no Código de Trânsito Brasileiro

Saiba mais sobre as recentes alterações no Código de Trânsito Brasileiro

No último mês, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a Lei 14.071, que prevê mudanças no Código de Trânsito Brasileiro. As novas diretrizes determinam um prazo maior para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), pena de reclusão mais restritiva para motoristas embriagados em casos de acidentes graves, entre outras. Abaixo, saiba mais sobre as recentes alterações na legislação:

  • Prazo estendido de renovação da carteira de habilitação passa a dez anos para motoristas com menos de 50 anos de idade, cinco anos para condutores de 50 a 70 anos de idade e três anos de validade para maiores de 70 anos;
  • Em casos de lesão corporal e homicídio causados por motorista alcoolizado, mesmo que sem intenção, a pena de reclusão é restritiva de direitos, não podendo mais ser substituída por penalidade branda;
  • O sistema de pontuação para suspensão da CNH passou a ser gradativo: 40 pontos para quem não tiver cometido infração gravíssima; 30 pontos para quem tiver cometido uma infração gravíssima; e 20 pontos para quem tiver duas ou mais infrações do tipo. Para motoristas profissionais, a penalidade vale a partir de 40 pontos;
  • Foi criado o Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), no qual os condutores que não tenham cometido infrações de trânsito serão cadastrados, com o objetivo de viabilizar concessão de benefícios fiscais pelos estados e municípios.

Além da aprovação, o presidente também vetou algumas medidas propostas. Agora, os trechos serão analisados por senadores e deputados em sessão conjunta do Congresso Nacional, que ainda não tem data marcada. Continue acompanhando o DynaBlog e fique por dentro das mudanças nas leis de trânsito.

Leia Mais

Conheça 5 grandes obras de arte especiais pelo mundo

Obras de arte especiais da engenharia é o nome dado a grandes construções como pontes, viadutos, túneis e passarelas. São realizadas por artífices e possuem alto grau de complexidade, além de ser essenciais para o deslocamento de passageiros e o modal rodoviário. Conheça abaixo cinco grandes obras de arte especiais pelo mundo:

Túnel de Laerdal – Noruega

É o maior túnel rodoviário do mundo e possui 24,5 quilômetros de extensão, e liga as cidades de Laerdal e Aurland, no litoral sul da Noruega. São vinte minutos de travessia e possui um projeto de iluminação especial, dividido em várias partes, para evitar que os motoristas caiam no sono e dar a sensação de passarem por diferentes túneis em um só.

Eurotúnel – França e Inglaterra

O “Túnel da Mancha”, uma das obras mais famosas do mundo, passa por baixo do Canal da Mancha e liga as cidades de Paris, na França, a Londres, na Inglaterra. Possui 50 quilômetros e é composto por três tubos (um tubo rodoviário e dois tubos ferroviários). Sua construção começou em 1987 e a inauguração aconteceu em 6 de maio de 1994.

Ponte Danyang-Kunshan – China

Foto: Nipic.com)

Inaugurada em 2011, a maior ponte do planeta possui 164,8 quilômetros de comprimento e faz parte da linha ferroviária de alta velocidade de Pequim a Xangai. E desde sua inauguração possui o título de maior ponte do mundo no Guinness World Records. A construção é feita de vigas de caixa oca, colocadas em pilares feitos sob solo macio. Segundo a construtora que assinou a obra, a baixa construção pode suportar tufões e terremotos no estágio 8 em escalas mundiais.

Ponte Changhua Kaohsiung – Taiwan

Foto: Pinterest

A ponte Changhua Kaohsiung, em Taiwan, tem uma extensão total de 157,3 quilômetros e foi inaugurada e 2004. Também compõe uma linha ferroviária e representa quase metade do trilho de alta velocidade do país. Duzentos milhões de pessoas foram transportadas nos cinco primeiros anos após a conclusão da obra.

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau – China

Foto: Folha

A construção. Inaugurada em 2018, possui 55 quilômetros de extensão e liga Hong Kong e Macau sobre o Delta do Rio das Pérolas. Inclui três pontes estaiadas e túneis que permitem a passagem de grandes navios entre duas ilhas artificiais. Possui a conexão rodoviária sobre ponte marítima mais longa do mundo, com três faixas nos dois sentidos.

Aqui você pode conferir quais são as principais obras de arte especiais brasileiras.

Leia Mais

Saiba como funciona o Multisensor Manager, fundamental para tomada de decisão na área de ativos rodoviários

Em cada projeto da Dynatest Engenharia, buscamos aplicar as técnicas mais recentes e equipamentos de última geração, para garantir a melhor e mais segura desenvoltura. Abaixo, saiba como funciona o Multisensor Manager, fundamental para tomada de decisão na área de ativos viários.

O MSManager é uma solução completa e estável, aplicável no mercado público e privado, e a mais poderosa ferramenta digital de gestão da informação geográfica. Possibilita cruzamentos entre mapas, imagens e dados para respostas rápidas e precisas.

Como funciona

O software Geographic Information System (GIS) ou Sistema de Informações Geográfica (SIG) atua na gestão e monitoramento de avos e elementos constituintes da faixa de domínio das rodovias. Permite a integração de nuvens de pontos, imagens 360º georreferenciadas, ortofotos, camadas vetoriais e raster com sua simbologia aplicada, o que possibilita a análise e gestão em uma visualização conjunta de todas as informações da rodovia.

A partir dos dados obtidos em campo, é possível desenvolver uma solução SIG por meio de softwares especializados que possuem a capacidade de fazer cruzamentos entre mapas, imagens e dados tabulares. Esta tecnologia favorece respostas rápidas e precisas sobre a área de estudo, e associada a um banco de dados com ferramenta de análise, atualização e exportação de dados, permite uma eficiente gestão dos ativos de um empreendimento.

Vantagens

  • Visualização de imagens 360°;
  • Sincronização com Google Earth;
  • Pesquisa por ponto, km ou coordenada;
  • Importação de ortofotos;
  • Geometria do eixo;
  • Importação e exportação de camadas vetoriais;
  • Visualização de nuvem de pontos;
  • Diagramação da sinalização vertical;
  • Base de dados (sinalização vertical e horizontal, dispositivos de segurança, Obras de Arte Especiais, drenagens, áreas gramadas, faixa de domínio, avos viários na faixa de domínio);
  • Diferentes níveis de usuário;
  • Geração automática de planilhas, relatórios e plantas;
  • Comparação sincronizada de imagens 360º.
Leia Mais

Saiba mais sobre o Perfilômetro Laser

Um dos pilares da Dynatest Engenharia é investir em equipamentos e softwares de alta tecnologia para garantir o planejamento, execução e manutenção ideal de seus projetos. Neste texto, saiba mais sobre o Perfilômetro Laser (RSP), focado na análise e medição de irregularidades de pavimentos rodoviários.

O equipamento foi desenvolvido para obter medidas automáticas e de alta precisão da irregularidade superficial e outros defeitos associados aos pavimentos. O RSP obtém medidas contínuas, em velocidade de tráfego, dos perfis longitudinais e transversais, incluindo a irregularidade em tempo real (IRI – International Roughness Index).

Como funciona

O dispositivo opera em diferentes níveis de avaliação – é capaz de avaliar desde um perfil longitudinal simples até o mais completo, além da medição das trilhas de roda (TR) de maneira contínua. Seu sistema é composto por um computador com processadores de sinais digitais, uma unidade de transdutores (Rut Bar) equipada com até 21 sensores laser, dois acelerômetros e um computador para expansão de capacidade.

Os sensores e acelerômetros do Perfilômetro Laser são interligados a uma unidade central de processamento, que armazenam os dados obtidos em um computador dentro do veículo. São calculados, em tempo real, os parâmetros de medição da irregularidade longitudinal em intervalos mínimos de 25 mm até um intervalo máximo de 1,6 km.

A utilização do Perfilômetro Laser em empreendimentos rodoviários possui diversas vantagens, como:

  • Alta precisão das medidas;
  • Índices calculados em tempo real;
  • Medições em altas velocidades;
  • Obtenção de dados em áreas urbanas com o dispositivo “Stop & Go”;
  • Avaliação contínua da textura do pavimento;
  • Processo preciso de calibração;
  • Suporte técnico mundial da Dynatest.

Contar com o serviço de uma equipe técnica altamente qualificada e que utiliza tecnologia de ponta em seus projetos é fundamental para garantir a segurança de todas as pessoas envolvidas, desde o desenvolvimento até a conservação e manutenção da obra.

Leia Mais

Conheça o Heavy Vehicle Simulator, equipamento de avaliação do desempenho de pavimentos

Uma vez que um projeto rodoviário é concluído, o próximo passo é avaliar o desempenho do pavimento. No entanto, esta verificação pode levar até dez anos de espera, a paritir dos resultados de atuação do tráfego sobre a rodovia.

Porém, com a utilização de um “simulador de tráfego”, é possível reproduzir, num curto espaço de tempo, o tráfego previsto para os diversos trechos da rodovia. Esta é a principal função do Heavy Vehicle Simulator (HVS).

Esse tipo de técnica, com ensaios acelerados por simuladores de tráfego, vem sendo amplamente utilizada nas rodovias brasileiras, principalmente pela Dynatest. Ela funciona como ferramenta de apoio na tomada de decisões, não só em relação à conservação do pavimento, como também no teste de novos materiais.

A tecnologia do Heavy Vehicle Simulator é um utilizada para a aplicação das cargas associadas à ação do tráfego de forma acelerada. É capaz de simular 20 anos de deterioração nas rodovias em até três meses, além de possibilitar o entendimento dos mecanismos da deterioração causada pelo tráfego e, em até certo grau, por fatores ambientais.

O equipamento é operado hidraulicamente e os carregamentos podem ser aplicados em eixos com rodas simples ou duplas, que são movimentados para frente e para trás em um espaço de seis metros de comprimento do pavimento (em uma trilha com largura de 1,5m, dependendo do eixo utilizado). As sessões de teste podem ser trafegadas em duas direções, para maximizar a produtividade, ou em apenas uma direção, quando apropriado.

Influências ambientais, como variação de temperatura e umidade na estrutura do pavimento, podem ser simuladas através de um conjunto de acessórios especiais que incluem uma câmara de controle. Esta possibilidade permite aos pesquisadores interpretarem informações do Heavy Vehicle Simulator relativas ao desempenho dos pavimentos sobre o tráfego e condições ambientais reais.

Leia Mais

Conheça os 5 maiores aeroportos do mundo

Viajar é uma das grandes paixões dos brasileiros, principalmente por morarmos em um país continental, onde em cada Estado vivenciamos uma cultura e sotaque diferentes. E esta também se torna uma das melhores partes do trabalho da Dynatest, uma vez que temos experiências diferentes em cada projeto aeroportuário que assinamos, com as particularidades de cada região.

Em tempos de pandemia, a forma de viajar também teve que mudar, com novos protocolos nos terminais, mas a vontade de explorar diferentes localidades continua a mesma. Por isso, veja abaixo quais os cinco maiores aeroportos do mundo para matar a saudade de voar:

  1. Aeroporto Internacional de Atlanta, EUA
Foto: Richard Lubrant, AtlantaPhotos.com

O maior aeroporto do mundo, Aeroporto de Hartsfield-Jackson, foi inaugurado em 1926 e recebe mais de 100 milhões de passageiros por ano. O terminal realiza, em média, 2.500 voos a cada 24 horas. A cidade de Atlanta está a uma distância de duas horas de 80% da população dos Estados Unidos, e é próxima da costa leste do país, o que favorece voos para a Europa e grande tráfego de pessoas, até mesmo maior que Nova Iorque.

2. Aeroporto Internacional de Pequim, China

Foto: AFP

O aeroporto da capital chinesa recebe 95 milhões de pessoas anualmente, foi inaugurado em 1958 e expandido em 2008, em virtude dos Jogos Olímpicos na cidade. É o maior terminal de todo o continente asiático.

3. Aeroporto Internacional de Dubai, Emirados Árabes

Foto: anba.com.br

O aeroporto de Dubai foi inaugurado em 1959 com a arquitetura moderna e exuberante que é característica da cidade. São 2,9 mil hectares de extensão e mais de 6 mil voos semanais. Ao todo, o terminal recebe 88 milhões de passageiros por ano.

  4. Aeroporto Internacional de Tóquio, Japão

Foto: Toshi Aoki – JP Spotters

O aeroporto de Tóquio possui 550 mil metros quadrados, estrutura com 5 andares e que atende 437 empresas aéreas do mundo todo. São 85 milhões de viajantes por ano e é o segundo mais antigo do top 5, inaugurado em 1931.

5. Aeroporto Internacional de Los Angeles – EUA

O quinto maior aeroporto do mundo é de Los Angeles, também nos Estados Unidos, e recebe 84 milhões de passageiros anualmente. É o único da cidade e onde é possível encontrar as estrelas de Hollywood. Foi inaugurado em 1929, sendo o mais antigo dos cinco. No entanto, possui o maior sistema imersivo audiovisual: são 7 telas multimídia enormes que exibem conteúdos artísticos e turísticos da Califórnia.

Leia Mais

Números do transporte brasileiro na pandemia

O setor de transportes têm sido um dos mais afetados pela pandemia do coronavírus. Desde o início da quarentena, em março de 2020, empresas apresentam quedas significativas em seus resultados. E os números do transporte brasileiro continua regredindo na pandemia.

No último mês, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou os resultados da 4ª rodada Pesquisa de Impacto no Transporte Covid-19. Pelo quarto mês consecutivo, 74,6% das empresas de transporte reportaram diminuição da demanda em junho, sendo que 57,2% apontaram grande retração. E quase 80% das empresas preveem impactos negativos da crise pelos próximos quatro meses.

Das companhias entrevistadas, 26,4% afirmaram conseguir operar com recursos próprios por, no máximo, mais um mês e 21,3% já recorreram a financiamentos para complementar o fluxo de caixa e cobrir despesas de operação.

Em relação ao faturamento, 60,7% apresentaram queda e 41,8% anunciaram dificuldades em seguir com pagamentos. Como alternativa emergencial, 42,5% das empresas ouvidas suspenderam contratos de forma temporária, sendo que 42,7% delas decretaram redução de jornada e salários e 43,6% demitiram funcionários.

A isenção de impostos federais durante a pandemia é uma prioridade do setor para 50,8% das empresas, e para 50,7%, a disponibilização de crédito com carência estendida e taxas de juros reduzidas.

A pesquisa foi feita com 858 companhias de cargas e passageiros, em todos os modais de transporte, entre 9 e 15 de julho.

Referência: Diário do Transporte

Leia Mais

Supervisão de obras rodoviárias e a Dynatest

Fundada em 1988, a Dynatest Engenharia atua fortemente em todas as áreas de programas nas áreas rodoviária, aeroviária, portuária, ferroviária e viária urbana. Abaixo, conheça nossa atuação na supervisão de obras rodoviárias de pavimentação.

Tecnologia na avaliação de pavimentos

Desde o início da supervisão de obras públicas, a Dynatest já se destacou pelo pioneirismo na utilização de métodos dinâmicos de avaliação dos pavimentos com a introdução do Falling Weight Deflectometer (FWD), que simula o impacto de uma roda em movimento, utilizando aplicação dinâmica de cargas nos pavimentos.

Surge depois o Light Weight Deflectometer (LWD) , equipamento portátil e muito leve que também simula o impacto de uma roda em movimento, utilizando aplicação dinâmica de cargas nas camadas do subleito e infraestrutura do pavimento e fornece alternativa simples, efetiva e de baixo custo em comparação com os testes de placas de carga até então utilizados.

A estes equipamentos foram sendo agregados, com o tempo, outros com tecnologias novas como o Ground Penetrating Radar (GPR), dispositivo que fornece uma imagem 2D contínua ao longo do eixo de uma rodovia e permite uma determinação mais precisa dos subtrechos estruturais homogêneos.

O atrito entre os pneus de um veículo e o pavimento é de fundamental importância para garantir a segurança dos usuários desse meio de transporte e dos bens através dele transportados. A medição desse atrito é imprescindível para a garantia de condições satisfatórias de aderência entre pneu e pavimento (resistência à derrapagem), e, consequentemente, da prevenção de acidentes. É isso que o Grip Tester, outro equipamento disponibilizado pela Dynatest, faz.

O Perfilômetro Laser(RSP), outra tecnologia muito utilizada pela Dynatest, foi cuidadosamente desenvolvida para medir automaticamente e com alta precisão a irregularidade superficial e outros defeitos associados. O RSP obtém medidas contínuas, em velocidade de tráfego, dos perfis longitudinais e transversais, incluindo a irregularidade em tempo real – International Roughness Index (IRI).

O Pavement Scanner é um mecanismo fixado sobre um veículo que, num lapso de tempo, emite radiação a laser sobre a superfície do pavimento e captura as imagens do perfil transversal da camada de seu revestimento, avaliando seus defeitos e imperfeições.

Supervisão dos empreendimentos

Os equipamentos citados servem principalmente para verificar resultado final de uma obra de pavimentação ou para avaliar as camadas durante a construção, assim como para conhecer a condição de um pavimento em qualquer etapa da sua vida.

O início das obras de pavimentação é precedido da escolha das fontes de material e dos equipamentos adequados para alcançar o resultado desejado. A supervisão atua fortemente nesta etapa, verificando a qualidade dos materiais escolhidos (brita, areia, material fino, produtos betuminosos ou cimentos Portland e eventuais componentes químicos para melhoria da qualidade). A atuação da supervisão nas usinas de fabricação das misturas é de suma importância para impedir que misturas com falhas sejam lançadas nas pistas.

Contudo, numa construção rodoviária, para chegar à etapa da pavimentação é necessário construir a plataforma que suportará o pavimento – a etapa da terraplenagem, que é acompanhada pela drenagem, as obras de arte corrente e especiais e as obras complementares.

Todas essas fases também são objetos de supervisão, e a Dynatest realiza esses serviços com uma equipe altamente treinada e com os mais modernos equipamentos de laboratório e de medição. Os materiais que serão utilizados na terraplenagem são analisados desde a sua origem nas jazidas. O espalhamento em camadas e a adequada compactação são rigorosamente controladas até a camada que antecede a pavimentação. As obras de drenagem, obras de arte correntes e especiais e demais empreendimentos que complementam a construção da plataforma são verificados quanto ao posicionamento, à qualidade dos materiais e à execução.

Leia Mais

Novas regras de segurança sanitária para aeroportos brasileiros

O mundo mudou com a pandemia do novo coronavírus. As companhias aéreas (e o setor de aviação no geral) foram muito afetadas pela dinâmica de distanciamento social. Agora, passam por readaptações necessárias para a segurança das pessoas e a sobrevivência do setor.

Em 19 de maio de 2020, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) atualizou as regras de segurança sanitária em aeroportos brasileiros. As medidas vêm sendo implementadas pelo Grupo de Trabalho coordenado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a pedido do Ministério de Infraestrutura.

Aeronaves mais modernas já contam com um sistema tecnológico de filtragem de ar, o HEPA, que faz a captura de 99,7% de partículas e renova o ar a cada três minutos. No entanto, a cartilha criada pela ANAC é ainda mais rigorosa com as atuais recomendações de órgãos sanitários, como a higienização de aeroportos e aviões e o uso de equipamentos de proteção individual por funcionários e passageiros.

Abaixo, verifique quais diretrizes as empresas aéreas e aeroportos precisam adotar:

  • Utilização de EPI (Equipamentos de Proteção Individual) por funcionários e servidores públicos;
  • Incentivo as campanhas de comunicação visando a prevenção e combate ao Covid-19;
  • Divulgação de avisos sonoros nos voos, áreas de embarque e desembarque nacionais e internacionais;
  • Distanciamento de 2 metros entre pessoas no aeroporto;
  • Desestímulo a aglomerações nas praças de alimentação de aeroportos e em espaços de check-in de embarque e, especialmente, desembarque dentro das aeronaves;
  • Uso de máscara por passageiros e funcionários em geral;
  • Desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, aeronaves, ônibus e demais espaç​os de uso comum;
  • Organização criteriosa do procedimento de embarque de passageiros e especialmente desembarque da aeronave até o solo, orientando para que os passageiros permaneçam sentados na aeronave no pouso e informados que o desembarque será realizado por filas, iniciando pelos assentos situados mais à frente da aeronave; 
  • Recomendada a suspensão do serviço de bordo nos voos nacionais. No caso de manutenção desse serviço, priorizar alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço. Nos voos internacionais, deve ser priorizado alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço.

Com estes novos posicionamentos, a prioridade é a segurança de passageiros e tripulação para uma retomada nas atividades aéreas, que sofreram redução de 90% no mercado doméstico e quase 100% internacionalmente.

Leia Mais

A poluição no ar durante a pandemia

O novo modo de viver imposto pela pandemia do novo coronavírus trouxe inúmeros desafios. A forma como trabalhamos e convivemos socialmente teve de ser rapidamente alterada devido às políticas de distanciamento social. No entanto, os mais otimistas defendem os frutos positivos deste período intenso, como o estreitamento de laços, a possibilidade de autoconhecimento e os impactos ambientais positivos – sendo um deles a redução da poluição no ar nos últimos meses.

Com produção industrial e tráfego reduzidos, diminuiu-se a queima de combustíveis fósseis. Segundo dados da NASA e da Agência Espacial Europeia (ESA), os satélites de monitoramento de poluição detectaram reduções importantes de dióxido de nitrogênio (NO²) e CO² sobre a China. Abaixo, confira os índices de NO² na China de 1o a 20 de janeiro de 2020, antes da quarentena, e de 10 a 25 de fevereiro, durante o isolamento:

Fotos: NASA Earth Observatory com dados modificados do satélite Copernicus Sentinel 5P processados pela Agência Espacial Europeia.

Já no Brasil, dados de maio do Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) demonstram queda nos níveis de poluentes na atmosfera na região metropolitana de São Paulo. O nível de partículas inaláveis finas apresentou reduções significativas a partir da segunda quinzena de março deste ano.

Em contrapartida, os níveis de ozônio no período, na mesma localidade, são muito parecidos com os registros de anos anteriores. O ozônio é um poluente secundário, portanto, não é emitido diretamente da queima de combustíveis – sua formação ocorre a partir da combinação de outros poluentes e de condições atmosféricas específicas.

O que se pode concluir é que a qualidade no ar apresentou uma melhora significativa com a desaceleração da economia mundial. No entanto, a retomada das atividades pode fazer com que esse cenário volte ao habitual, segundo artigo do Instituto de Geociências da UNICAMP.

A sociedade já viveu períodos de redução de emissões de gases poluentes durante crises e recessões econômicas, como a de 2008. Porém, após a retomada das atividades, os esforços para retomada da economia fizeram com que os níveis de poluição fossem ainda maiores. O que determina a real diminuição dos impactos nocivos à natureza é a mudança nas decisões e estruturas de produção de bens e energia de modo global, a partir de novas leis e regulamentações.

Leia Mais