As melhores rodovias brasileiras são concedidas

As melhores rodovias brasileiras são concedidas

Em outubro deste ano, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou pesquisa técnica que revelou que as 22 melhores rodovias brasileiras são concedidas à iniciativa privada. O estudo de 2019 traz um ranking de 109 estradas brasileiras analisadas, e as rodovias concedidas possuem avaliação superior em relação às vias administradas pelo poder público.

A CNT avaliou 108.863 quilômetros de rodovias, sendo que 86.784 km (79,7%) estão sob gestão pública e 22.079 km (20,3%) sob gestão concedida. Os dados revelam que 74,7% do estado geral das rodovias concedidas é ótimo ou bom, compreendendo 16.497 km. Já os trechos administrados pelo poder público apresentam apenas 32,5% classificados como ótimos ou bons, o que equivale a 38.168 km.

Das 109 rodovias do ranking, as 20 primeiras são ligações rodoviárias do estado de São Paulo, sendo 17 classificadas como ótimas. A primeira posição é da rodovia Campinas – Jacareí (SP-06 e SP-340), seguida da via Limeira – São Paulo (SP-310/BR-364 e SP-348) e São Paulo – Taubaté (SP-070).

Fontes: CNT, Na Boléia, ABCR

Leia Mais

Dynatest mobiliza funcionários em campanhas de prevenção

Os meses de outubro e novembro são marcados pelas campanhas de conscientização contra o câncer de mama e de próstata, o Outubro Rosa e Novembro Azul, respectivamente. Durante este período, a Dynatest tem mobilizado seus profissionais com o objetivo de ressaltar a importância da prevenção e cuidados para manter a saúde sempre em dia.

Leonardo Preussler, sócio proprietário da empresa, destaca que “a importância de conscientizar os profissionais é para que essa informação possa ser transmitida para além da empresa, a fim de conscientizar os familiares e assim por diante. O importante é ajudar, da forma que podemos”.

Nos dois meses, os funcionários são convidados a vestir as cores rosa e azul, símbolos da campanha, em um dia determinado no mês. Assim, são lembrados da importância de manter os exames de rotina em dia e fazer check ups periódicos, já que a mobilização das pessoas uma vez por ano é importante para lembrar que sempre é tempo para cuidar da saúde, segundo Rui Margarido.

No entanto, um desafio maior surge durante o Novembro Azul e na conscientização dos homens sobre a importância de exames preventivos para o combate e tratamento do câncer de próstata. Luciana Barbosa acredita que ainda há preconceito por parte dos homens em ir ao urologista, “visto que o câncer de próstata ainda é a segunda maior causa de morte por câncer entre os homens”, completa.

Além da visita regular ao médico, manter bons hábitos alimentares e uma rotina de exercícios físicos são práticas recomendadas para a prevenção de doenças. Como aponta Aline Suzuki, “uma vida saudável não só significa visitar regularmente o médico, como também levar um estilo de vida que propicie bons resultados nos exames”.

E você, já marcou sua consulta com seu médico este ano?

Leia Mais

6 medidas de segurança na estrada em épocas de chuva

Chegamos à reta final do ano, época de tráfego intenso nas rodovias, já que as pessoas aproveitam o recesso entre Natal e Ano Novo para cair na estrada. No entanto, a estação mais quente do ano é marcada pelas chuvas, muitas vezes intensas, o que necessita cuidado extra dos motoristas.

Você sabe quais medidas de segurança na estrada pode tomar em épocas de chuva para garantir uma viagem tranquila? Veja abaixo 6 dicas para aproveitar a viagem sem preocupações:

Atenção redobrada

Manter a atenção total no trânsito é uma medida que vale para qualquer momento na via, porém, ela deve ser redobrada em situações de chuvas torrenciais ou tempestades, comuns durante o verão. Evite usar o celular, comer ou qualquer atividade que possa tirar a atenção completa do trânsito. Mantenha as duas mãos no volante o tempo todo e evite fazer ultrapassagens, uma vez que a pista molhada pode torná-las arriscadas.

Visibilidade

A visibilidade fica prejudicada durante chuvas fortes. Atente-se ao uso dos limpadores de para-brisa e desembaçadores. Além disso, mantenha o farol baixo nas rodovias, segundo lei do Código Brasileiro de Trânsito, uma vez que o farol alto pode prejudicar a visão dos demais motoristas da via.

Desacelere

A pressa pode ser inimiga de um trânsito seguro, por isso, respeite o limite de velocidade indicado nas placas, ou siga a recomendação de dirigir a 60km/h para evitar acidentes. Mantenha-se alerta ao trânsito e evite frear bruscamente, especialmente com a via molhada.

Distância segura

Um ponto muito importante para garantir a segurança na estrada durante chuvas fortes ou tempestades é manter uma distância segura entre um veículo e outro. Segundo o Código de Trânsito Brasileiro, para calcular a distância de segurança é preciso levar em conta o tempo médio de reação do condutor até o momento de pisar no freio, que é cerca de 1 segundo. Para carros a 60km/h, isso equivale a 18 metros antes de conseguir frear de fato. Além disso, é preciso calcular a distância de frenagem: a 60km/h, são 20 metros, em média. Ou seja, para essa velocidade, você deve manter uma distância de 38 metros do carro da frente para frear de forma segura, em caso de emergências.

Cuidado com a aquaplanagem

Ao sentir o carro deslizando sobre a água, o primeiro impulso é pisar o pé no freio. No entanto, muitas vezes isso pode fazer as rodas do carro travarem e ele patinar ainda mais. O mais indicado é tirar o pé do acelerador e mover levemente a direção, para que os pneus recuperem o contato com o asfalto.

Durante tempestades, espere

Por último, o mais seguro a se fazer durante uma forte tempestade é procurar um local seguro para parar o carro e aguardar. Sobretudo, evite ficar no acostamento, já que isso pode confundir outros carros e causar acidentes.

Agora que você já sabe o que fazer caso enfrente chuvas na estrada, aproveite a viagem com segurança!

Leia Mais

O que são rodovias inteligentes?

Desde a revolução digital, a tecnologia vem quebrando barreiras e construindo pontes no cotidiano da sociedade. Recursos e dispositivos vêm para nos ajudar a ter uma vida mais prática, ágil e segura. Com empresas como a Uber, fomos apresentados a um novo tipo de transporte urbano. Com a Tesla, carros podem ser abastecidos com energia elétrica, economizando recursos naturais e finitos como o petróleo.

Agora, a infraestrutura de transporte rodoviário mundial também está se transformando com o desenvolvimento de rodovias inteligentes. Segundo estudo da Universidade de São Paulo (USP), os chamados Sistemas Inteligentes de Transporte são tecnologias de informação e comunicação aplicadas em sistemas de transporte a fim de melhorar a mobilidade e segurança de pessoas e cargas.

É um conceito discutido desde os anos 80, chamados de Intelligent Vehicle/Highway Systems na época, e envolvia sistemas de baixa complexibilidade, como equipamentos de detecção e comunicação direta com usuários, como câmeras e painéis eletrônicos ao longo de rodovias.

Atualmente, esses recursos são combinações de computadores, controles, sensores, detectores e outros equipamentos para garantir maior quantidade e qualidade de informação sobre as condições de tráfego e permitir melhores tomadas de decisões pelos usuários ou por sistemas inteligentes de tomada de decisão presentes nos veículos, ao mesmo passo em que reduzem os danos ambientais.

Vantagens

O intuito é que as rodovias inteligentes funcionem como uma grande rede digital, com funções e inteligência avançadas para proporcionar serviços inovadores na gestão do tráfego rodoviário. Passageiros da via serão mais bem informados para que a tomada de decisão seja mais segura, coordenada e inteligente.

E junto das estradas inteligentes, o Institute of Electrical and Electronics Engineers (IEEE), organização internacional dedicada ao avanço da tecnologia, colocam o veículo autônomo como a forma mais promissora de transporte para o futuro. Eles estimam que em 2040 mais de 75% dos veículos nas vias do mundo deverão se autodirigir, segundo a pesquisa.

Como funciona?

Foto: Integrated Roadways

Segundo a Integrated Roadways, startup estadunidense, as rodovias inteligentes serão construídas a partir de pavimentos incorporados de tecnologia digital e rede de fibra ótica, capazes de conectar os usuários da via à rede de Internet Wi-Fi, fornecendo informações em tempo real sobre o tráfego, acidentes e condições da estrada.

Será possível, inclusive, rastrear veículos em tempo real e acionar ambulâncias, pois os sensores do pavimento funcionam da mesma forma que telas sensíveis de smartphones, sendo capazes de sentir posições, peso e velocidade dos veículos nas rodovias, segundo o presidente da empresa, Tim Sylvester.

Fonte: Futuro Exponencial

Leia Mais

Conheça alguns dos serviços prestados pela Dynatest através dos folders inovados

Em julho de 2019 completamos 31 anos de atuação no mercado brasileiro. Fundada em 1988, a Dynatest Engenharia Ltda. é pioneira no país na utilização de equipamentos e softwares de última geração, além de ser reconhecida pela participação em grandes projetos, oferecendo serviços de alta qualidade e equipe técnica altamente capacitada.

A empresa oferece sua expertise no planejamento, projeto, desenvolvimento, implementação e gerenciamento de programas nas áreas aeroviária, rodoviária, ferroviária, portuária e viária urbana.

A Dynatest é agente exclusiva da Dynatest Internacional, empresa presente em todo o mundo e com matrizes na Dinamarca e Estados Unidos. No Brasil, possui sede em São Paulo e filiais no Rio de Janeiro e Brasília.

Para entender melhor sobre alguns dos serviços realizados, softwares e tecnologia desenvolvidos ao longo de três décadas de atuação da Dynatest, clique aqui.

Institucional

– Folder institucional

Serviços

– Concessões

– Estudos e Projetos

– Gerenciamento de Empreendimentos

Softwares

– Elmod

– MSManager

– Sistema de Gerenciamento dos Pavimentos (SGP)

Tecnologia

– Falling Weight Deflectometer (FWD)

– Grip Tester

– Light Weight Deflectometer (LWD)

– Mobile Mapping System (MMS)

– Pavement Scanner

– Pêndulo Britânico e Mancha de Areia

– Perfilômetro Laser (RSP)

Leia Mais

Pontes e a importância de manutenção e gerenciamento de qualidade

O desenvolvimento do projeto e a construção de obras de arte especiais como pontes e viadutos requer estudos minuciosos, profissionais capacitados e serviço de alta qualidade e tecnologia, a fim de garantir a segurança desses grandes empreendimentos.

Mas o cuidado precisa ir além do período de pesquisa, elaboração e finalização do projeto: grandes obras precisam de manutenção e gerenciamento para continuar oferecendo segurança e garantir a integridade física de seus usuários.

Não é difícil encontrar pontes e viadutos em estados de emergência pelo Brasil, e isso ficou evidente quando o viaduto da pista expressa da Marginal Pinheiros, próximo à ponte do Jaguaré, cedeu dois metros em novembro de 2018. Após o episódio, a Prefeitura de São Paulo organizou inspeções emergenciais em outras pontes com risco de colapso.

Esse caso evidencia a importância de manutenções frequentes e um gerenciamento de qualidade, a fim de corrigir eventuais problemas devido a fatores temporais e de uso que possam afetar a viabilidade da estrutura.

Gerenciamento de empreendimentos

Um dos serviços prestados pela Dynatest Engenharia envolve o gerenciamento de empreendimentos, feito de forma eficiente e a cumprir os objetivos de obras de infraestrutura do país. A Dynatest executa a implantação de uma estratégia produtiva que antecipa problemas e apresenta um plano de mitigação preventivo.

O alicerce ideal para o controle de qualidade na execução de um projeto compreende acompanhamento contínuo do cronograma sócio-financeiro e do fluxo de caixa da obra. São desenvolvidos softwares de gestão customizados para cada projeto, que tornam o gerenciamento mais efetivo.

A empresa também realiza supervisão de obras, que consiste no acompanhamento diário e local da construção. Nesta atividade, a empresa assegura que todas as etapas sejam contempladas de acordo com o projeto, por meio de fiscalizações com foco no cumprimento de prazos, especificações e na transparência durante todo o processo. Os laboratórios da Dynatest estão sempre presentes nas atividades de supervisão e fiscalização, com destaque para o uso de modernos equipamentos laboratoriais e avaliação estrutural, além de uma equipe com profissionais experientes, competentes e de elevado conhecimento técnico.

Leia Mais

Especialistas da Dynatest participam de seminário sobre pavimentação sustentável

Recentemente, integrantes da equipe técnica da sede da Dynatest em São Paulo esteve presente no II Seminário Técnico de Reciclagem de Misturas Asfálticas, realizado pelo Departamento de Engenharia de Transportes e o Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes da Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) da USP. O seminário, ocorrido entre os dias 20 e 21 de agosto, no campus da USP de São Carlos/SP, discutiu as Experiências em curso e o futuro da técnica.

As vinte palestras que compunham o seminário trouxeram discussões importantes aos profissionais do setor rodoviário, às concessionárias de rodovias e aos professores e estudantes da área. Os tópicos abordados eram relacionados à prática de reciclagem de misturas asfálticas, e contavam com especialistas do Brasil, Alemanha, Estados Unidos e Itália.

Nas discussões, os palestrantes traçaram uma perspectiva histórica da reciclagem no Brasil, que ainda está engatinhando, já que atualmente recicla apenas 3% dos resíduos produzidos com potencial para ser reciclado. Além disso, foram debatidos termos técnicos como:

• a dosagem de misturas asfálticas contendo Reclaimed Asphalt Pavements (RAP);

• o uso de diferentes agentes na reciclagem: agentes rejuvenescedores convencionais, biorejuvenescedores, agentes de misturas mornas, emulsões rejuvenescedoras e poli-rejuvenescedores;

• a operação das usinas e adaptações necessárias para incorporação do RAP;

• a recuperação e análise reológica do asfalto oriundo do RAP;

• a reciclagem de misturas asfálticas com geogrelhas;

• a aplicação de LCA na reciclagem de pavimentos;

• a reciclagem de misturas asfálticas com cimento;

• a reciclagem de polímeros na pavimentação.

Luciana Ribeiro, gerente de projetos da Dynatest e engenheiros integrantes de sua equipe Vitor Canato, , João Pinho e Bruno Lopes, estiveram presentes no seminário e ressaltaram a importância do evento para conhecimento técnico, atualizações do setor e troca com outros profissionais do mercado.

Luciana cita que o evento apresentou elevado nível técnico, em que além de abordar excelentes conteúdos e pesquisas nacionais, incluiu palestrantes internacionais especializados e tecnologias aplicadas no exterior.

Para Vitor Canato, o que mais lhe chamou a atenção foi que a reciclagem de misturas asfálticas tem vantagens além da sustentabilidade, pois podem ser financeiramente vantajosas para as empresas construtoras, sendo algo totalmente viável e já aplicado em outras partes do mundo.

João Pinho acredita que se houver uma regulamentação por parte de órgãos públicos, é possível melhorar as soluções propostas nos projetos da empresa. A Dynatest já utiliza ações sustentáveis como: reciclagem de pavimento com adição de brita, reciclagem capa/base com adição de cimento e reaproveitamento de material fresado em rodovias de acesso não pavimentadas.

“A engenharia consultiva é um dos pilares fundamentais para a aplicação de novas técnicas e tecnologias para o setor de infraestrutura, principalmente para temas ligados à sustentabilidade, que tem sido algo de extrema importância na engenharia global. Através do domínio de novas técnicas sustentáveis, atribuição que deve iniciar pela engenharia consultiva, é permitido o desenvolvimento e aplicação de novos procedimentos e tecnologias que reduzam os impactos ambientais e o consumo de nossos recursos naturais em obras rodoviárias pelo país”, conclui Bruno Lopes.

Leia Mais

iRAP | Segurança em primeiro lugar: Dynatest realiza levantamentos em 5,8 mil km de rodovias do Tocantins

Como uma empresa de engenharia consultiva, a Dynatest atua não só no desenvolvimento, mas também na avaliação e inspeção de projetos rodoviários – sejam eles novos ou já existentes -, a fim de garantir a segurança e viabilidade deles.

Recentemente, um dos contratos fechados pela empresa designa levantamentos a serem realizados nas rodovias estaduais pavimentadas do Tocantins, com o objetivo de inspecionar e avaliar a segurança de cerca de 5,8 mil quilômetros para o Plano de Segurança Viária – Rodovias Mais Seguras.

O serviço utilizará a metodologia do Programa Internacional de Avaliação de Rodovias (iRAP), organização internacional sem fins lucrativos que atua na prevenção de acidentes e na redução de seus impactos. O escopo do trabalho envolve o levantamento (1) e codificação das rodovias (2), os dados de apoio (3) e o processamento e análise das especificações (4):

1. Levantamento das rodovias

É a primeira fase do projeto, que começa com a apresentação e calibração dos meios de inspeção. Depois, é feita a coleta de dados dos trechos rodoviários selecionados para verificação, seguida do processamento e organização dos dados coletados para a próxima etapa – a codificação.

2. Codificação das rodovias

Esta fase consiste em implantar os dados levantados das rodovias no software VIDA de codificação. O primeiro passo é a preparação dos profissionais por meio de um treinamento. Desta forma, a equipe segue preparada para as atividades de codificação, implantando no software os dados que seguem os requisitos técnicos e de qualidade.

Os resultados parciais obtidos são submetidos à avaliação do contratante e do Garantidor de Qualidade, e quando aprovados, são encaminhados à equipe de codificação. Por fim, após a conclusão desta etapa e o retorno positivo do iRAP, o Relatório Final de Codificação é elaborado e marca o fim do processo.

3. Dados de apoio

Neste procedimento, estão envolvidas algumas etapas: aidentificação dos órgãos e agentes locais, a identificação das interfaces operacionais e o planejamento da coleta de dados. Neste planejamento, há o refinamento do plano de trabalho, no qual as atividades de pesquisa são organizadas após a identificação das fontes de informação e seus agentes.

As informações coletadas podem ter diversas origens: dados públicos, da contratante, de órgãos e agentes locais; dados colhidos no levantamento da rodovia, dados de custo de contramedidas e estimativas de dados de fatalidades (se for o caso).

4. Processamento e análise das especificações

Por fim, o final do projeto inclui a revisão de garantia da qualidade dos dados de entrada, a fim de identificar e corrigir possíveis erros para manter a consistência dos resultados. Além disso, há a conversão dos dados codificados e criação de segmentos para implantá-los ou reprocessá-los, a análise e revisão dos resultados preliminares no software VIDA e avaliação dos índices junto ao iRAP. Após todas as correções e reprocessamento nos dados, o relatório técnico completo será elaborado, seguido da revisão dos resultados preliminares junto ao departamento contratante.

Leia Mais

Concessionárias de rodovias de SP investem em medidas de preservação ambiental

Uma preocupação constante em projetos rodoviários tem se ampliado em relação à segurança ambiental, além da segurança física de passageiros e profissionais na via. Tomar precauções ecológicas e buscar soluções sustentáveis vem sendo cada vez mais indispensável à engenharia consultiva.

O cuidado com o meio ambiente é uma das prioridades de concessionárias de rodovias e agências reguladoras do Estado de São Paulo. Diversas ações ecológicas são implantadas diariamente por concessionárias que fazem parte do Programa de Concessão de Rodovias do Estado de São Paulo e da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

Os editais de concessão precisam incluir procedimentos que assegurem a viabilidade do projeto em termos ambientais, seguindo a legislação vigente na implantação de obras e na operação das rodovias. É de responsabilidade das concessionárias arcar com a execução e custos dos estudos de impacto ambiental necessários para licenciar novos projetos.

Dentre as exigências, estão a implantação de sistemas de captação para líquidos perigosos derramados nas pistas, estações de tratamento para águas provenientes das obras e caixas separadoras de óleos e graxas. Outra medida que integra a lista de necessidades é a regeneração de árvores da faixa de domínio e a realização de programas com foco em educação ambiental.

Além das medidas citadas acima, existem treinamentos e exercícios em andamento para atender acidentes com carga perigosa nas rodovias sob concessão. As empresas envolvidas nos projetos também devem apresentar planos táticos e operacionais para emergências (incêndios, neblina, acidentes com produtos perigosos, desabamentos e inundações, entre outras).

Risco de acidente envolvendo animais

Outro ponto importante e de responsabilidade das concessionárias é a prevenção de acidentes causados por animais na pista. As concessionárias e agências reguladoras devem promover ações de monitoramento das pistas através de câmeras, além da construção de passagens de faunas, que são túneis construídos por baixo das pistas, para que animais possam atravessar as estradas sem o risco de serem atropelados.

Em caso de o acidente ser provocado por animais domésticos, a responsabilidade é do proprietário. Segundo o Código Civil Brasileiro, o artigo 936 define que “em eventuais acidentes causados pelos animais, o dono, ou detentor, ressarcirá o dano por este causado, se não provar culpa da vítima ou forças maiores”. 

As medidas de segurança também englobam programas de conscientização de moradores de regiões próximas às rodovias, para que mantenham animais longe das pistas. No Estado de São Paulo, há o mapeamento dos animais existentes em propriedades ao entorno das vias e visitas constantes a esses locais, com orientações sobre os riscos de acidentes, a necessidade de manutenção e conserto de cercas e alambrados das casas.

Fonte: Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP)

Leia Mais

Semana Nacional de Trânsito (18 a 25/09): prevenção à vida no trânsito

No Brasil, a cada uma hora, cinco pessoas morrem em acidentes de trânsito, segundo o Conselho Federal de Medicina. Nos últimos dez anos, foram 1.636.878 vítimas graves no País, sendo que 60% delas envolveram pessoas entre 15 e 39 anos. Os dados são alarmantes, uma vez que 90% dos acidentes ocorrem por falha humana, incluindo a desatenção dos condutores e o desrespeito às leis de trânsito, segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV).

A fim de envolver a sociedade em ações de prevenção e controle de acidentes, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) vem investindo em campanhas de conscientização entre maio de 2019 e abril de 2020, com o lema “No trânsito, o sentido é a vida”. Neste mês, de 18 a 25 de setembro, a iniciativa se fortifica ainda mais com a Campanha da Semana Nacional de Trânsito.

Neste período, órgãos e entidades que integram o Sistema Nacional de Trânsito promovem eventos e ações educativas com uma única finalidade: conscientizar os cidadãos para que contribuam com as iniciativas de segurança e valorização da vida propostas pela legislação de trânsito.

De outubro a dezembro, segundo o Portal do Trânsito, o foco será nos ciclistas, abordando temas como:

  • Outubro: Bicicletas como meio de locomoção, o que saber para se proteger e proteger o ciclista;
  • Novembro: Campanha de conscientização de preservação da vida no trânsito pelo Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito;
  • Dezembro: Bicicleta nas férias escolares e o seu convívio no trânsito.

De janeiro a abril de 2020, os temas estarão relacionados a motociclistas:

  • Janeiro: Respeite o motociclista, respeite a vida;
  • Fevereiro: Valorização da Lei Seca e a sua importância na redução de acidentes;
  • Março: Capacete é vida;
  • Abril: Campanha de educação sobre utilização do celular quando estamos em movimento, nos papéis de pedestre/ciclista/condutor.

Como uma empresa de engenharia consultiva, diversos serviços prestados pela Dynatest são voltados à infraestrutura rodoviária, nos quais a segurança é prioridade para passageiros, pedestres e condutores. Por isso, apoiamos a iniciativa e buscamos cada vez mais aprimorar estudos e projetos rodoviários pela preservação da vida.

Leia Mais