Projetos Dynatest: Levantamento de Atrito e Macrotextura em Aeroportos

Projetos Dynatest: Levantamento de Atrito e Macrotextura em Aeroportos

Conforme a RBAC 153 da ANAC, dentre as principais atividades sob responsabilidade da equipe de engenharia que gerencia a operação das infraestruturas aeroportuárias, está a análise do atrito e da macrotextura das pistas de pouso e decolagem dos aeroportos, visando avaliar as condições de segurança a derrapagem, cuja má condição causa acúmulo de borracha na textura do pavimento podendo ocasionar graves acidentes.

Com experiência reconhecida no mercado, a Dynatest realiza através de métodos normatizados, o levantamento das condições de segurança do pavimento de pistas, com atendimento a vários aeroportos por todo o Brasil, destacando-se os serviços prestados ao Aeroporto Internacional de Guarulhos e São Paulo Catarina Aeroporto Executivo Internacional, ambos localizados na Grande São Paulo, os aeroportos anteriormente administrados pela DAESP (Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo), o Aeroporto Pres. Juscelino Kubitschek, situado em Brasília/DF, o Aeroporto de Porto Trombetas no Pará, entre outros.

Para medir o coeficiente de atrito entre o pavimento e o pneu, a Dynatest emprega o Grip Tester, equipamento de alto rendimento acoplado a veículos que faz a medição da microtextura em movimento e de forma contínua, operando segundo o princípio de roda freada e arrastro fixo, com as forças verticais e horizontais sendo continuamente medidas e computadas a cada dez metros.

As medições dos coeficientes de atrito nas pistas de pouso e decolagem são realizadas nas velocidades de 65 km/h, admitindo variação de 0,5 km/h, com a presença de uma lâmina d’água de 1 milímetro de espessura, utilizando-se do sistema de espargimento de água.

Grip Tester, equipamento acoplado a veículos que faz a medição da microtextura

O atrito entre pneu e pavimento são garantidos segundo as condições operacionais da via, normalmente em duas situações, na frenagem e na manutenção da trajetória em curvas. Ambas as situações, no entanto, se resumem à existência de uma única textura, apropriada para a superfície do pavimento nas dadas condições citadas.

O atrito presente no contato pneu-pavimento é reputado numa escala, em função da segurança que ele garante, de insuficiente a suficiente conforme as rampas, as curvas e as interseções em nível presentes na via e a velocidade diretriz preconizada.

Os resultados de leitura são fornecidos diretamente no coeficiente de atrito, sem a necessidade de tabelas de conversão ou cálculos posteriores, sendo entregues aos gestores dos aeroportos em relatório específico, com o descritivo do procedimento e planilhas de dados.

Já a macrotextura é a profundidade da textura superficial do pavimento, ou seja, da saliência média dos agregados rochosos em relação à superfície geral do pavimento, onde em conjunto com a geometria do rasto do pneu, facilita o escoamento da água quando chove.

Este efeito reduz a espessura da lâmina líquida sob o pneu e o risco de hidroplanagem que é a perda de contato entre o pneu e a superfície de rolamento impossibilitando qualquer manobra do condutor. Quanto mais elevada for a velocidade de circulação e o volume de água acumulado, maior é o risco de perda de aderência.

Para a realização do levantamento da macrotextura é aplicado o método da Mancha de Areia, que utiliza um cilindro de metal e seu carimbo espalhador, a fim de conter a areia graduada utilizada na medição durante a avaliação.

O valor do índice de profundidade da macrotextura é calculado através da área obtida por medição da figura geométrica formada pela mancha, utilizando régua de escala de 600 mm, sob o volume de areia utilizado no levantamento, podendo a partir disso, definir a atual situação de aderência do pavimento.

Método da Mancha de Areia, para levantamento da macrotextura
Leia Mais

Projetos Dynatest: BIM BR-116

Reconhecida no mercado, a Dynatest é referência em engenharia consultiva em projetos de grandes obras por todo o país. Entre os nossos cases de sucesso estão várias obras rodoviárias, como a do dispositivo do km 141 da rodovia BR-116/PR, desenvolvido em 2020 para a Concessionária Arteris.

O dimensionamento foi elaborado com base em estudos de alternativas de soluções, com desenvolvimento através da metodologia de Building Information Modeling (BIM), que possibilitou explorar digitalmente as principais características a partir de modelos 3D, com nível de detalhamento LOD 300, possibilitando a análise de diversos cenários possíveis de implantação.

Os projetos feitos através do BIM contêm uma grande variedade de elementos e informações gráficas e técnicas, que ajudam no processo de planejamento e dimensionamento. Assim, a Dynatest investiu no aprimoramento de suas atividades com uso dessa metodologia, que possibilitou a modelagem da condição pré-existente à obra, a melhor visualização do projeto e a análise de conflitos entre disciplinas.

No caso do projeto, a sistemática BIM permitiu uma concepção geométrica alinhada a situação atual do local, bem como auxiliou na verificação da sinalização projetada, assim como na análise de volumetria, na modelagem dos dispositivos de segurança e na avaliação da implantação das estruturas de concreto que serão usadas no novo dispositivo.

Ressalta-se que o presente projeto realizado pela Dynatest, foi desenvolvido e entregue antes de sua atual parceria contratual junto a ANTT.

Leia mais: Conheça a estratégia DynaBIM

Leia Mais

Conheça a Estratégia DynaBIM

Em acompanhamento as tendências inovadoras presente no mercado, a fim de evoluir em qualidade e produtividade os projetos rodoviários e aeroportuários, a Dynatest está desenvolvendo a Estratégia DynaBIM, partindo dos conceitos da metodologia BIM (Building Information Modeling), aliada com as experiências obtidas em projetos desenvolvidos e expertise da equipe técnica.

O Building Information Modeling (BIM) é um processo inovador de elaboração de projeto integrado, com o objetivo de explorar digitalmente as principais características de um projeto antes de sua execução, além de garantir melhor qualidade e maior rapidez na elaboração.

Por meio desta metodologia, é possível desenvolver projetos com parâmetros fiéis à realidade, a partir de modelos 3D, analisando diversos cenários, fornecendo uma série de características mensuráveis que ajudam na tomada de decisão.

Leia também: Projetos Dynatest: Restauração do BRT TransOeste no Rio de Janeiro

Entenda como opera um Simulador de Tráfego (ATP)

Um projeto conforme metodologia BIM contém uma grande variedade de elementos e informações gráficas e/ou técnicas, assim para melhor organização e planejamento de suas atividades, visando atender o objetivo previsto no serviço, são divididos os níveis de informação em LODs, com escala iniciando no LOD 100, utilizado em estudos de viabilidade com modelagem 3D, ao LOD 500, em projetos de alto nível para programas de exploração de infraestrutura com tecnologia avançada 7D.

Projeto de Geometria e Sinalização em LOD 300

A implementação da metodologia no Brasil é apoiada pelo governo federal que, por meio do decreto registrado em 2018, instituiu a Estratégia Nacional de Disseminação do BIM. Essa medida tem como finalidade oferecer diretrizes e promover um ambiente propício ao investimento da tecnologia a longo prazo.

O DNIT, por meio da Diretoria de Planejamento e Pesquisa (DPP), está à frente da elaboração de um planejamento estratégico para adoção da metodologia BIM nos serviços de engenharia de infraestrutura de transporte. Essa iniciativa visa abrigar nesse método todo o processo de elaboração, construção, gerenciamento e manutenção dos empreendimentos rodoviários.

Compreendido estes conceitos e aliada as experiências obtidas na aplicação do BIM em cases de sucesso, a Dynatest investiu no aprimoramento e planejamento de suas atividades de projeto com uso da metodologia BIM, a partir do mapeamento do processo de dimensionamento, desenvolvimento de novos modelos e templates, organização dos métodos de análise de conflito e da disposição das informações necessárias, além de demais ações de otimização que gerou a estratégia de aplicação do BIM, denominada DynaBIM.

Os principais objetivos alcançados nessa metodologia é o atendimento as normativas pertinentes, redução de conflitos entre disciplinas de projeto, melhora na acurácia, promoção de ambientes de comunicação eficiente entre os stakeholders, bem como a garantia na qualidade dos nossos produtos.

Análise de Conflito entre Disciplinas – Clash Detective

Tal estratégia tem como projeto piloto, em fase final de desenvolvimento, junto a prefeitura do Rio de Janeiro, porém tendo como base as experiências obtidas nos projetos BIM desenvolvidos ao DNIT, Arteris, SEDUR e entre outros nos últimos 5 anos.

Projeto de Contenção em BIM

Leia Mais

Inscrições abertas – 24º Encontro de Asfalto

Referência em engenharia consultiva, a Dynatest estará presente no 24º Encontro de Asfalto, realizado tradicionalmente pelo IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás). A primeira edição de 2022 terá a participação de nosso CEO, Leonardo Preussler, como mediador dos debates. O tema principal será “Pavimentos Sustentáveis: Atualidades Nacionais e Internacionais na Reciclagem de Pavimentos com Ligantes Asfálticos”.

Leia também: Conquistas e desafios das mulheres na Engenharia 

A influência da infraestrutura rodoviária para caminhoneiros

O encontro será online e irá debater a tecnologia de pavimentação asfáltica, que deve ser cada vez mais ecológica, mas também manter as propriedades mecânicas e reológicas da estrutura. Serão discutidos os aspectos técnicos, econômicos e ambientais sobre o emprego da reciclagem desses materiais.

Confira os detalhes:

Data: 3 de maio (terça-feira)
Horário: a partir das 14h
Inscrições gratuitas pelo link: https://cloud.crm.ibp.org.br/24-encontro-de-asfalto

Leia Mais

O que é CQP e qual sua importância?

Além de prezar pela segurança, os projetos rodoviários precisam oferecer as melhores condições de infraestrutura para oferecer uma boa experiência aos usuários, o que demanda acompanhamento contínuo das diretrizes de qualidade técnica e econômica. Por isso, é essencial contar com uma consultoria especializada em serviços como o CQP: Controle de Qualidade de Projeto.   

Leia maisEntenda o que é o SGP (Sistema de Gerência de Pavimentos)

CQP é uma etapa importante que avalia as particularidades de cada planejamento, o que garante o andamento de processos e atividades, desde o gerenciamento do orçamento até o cumprimento de parâmetros técnicos. A ação identifica eventuais necessidades de adequações e otimizações ainda na fase de projetos, o que evita prejuízos com obras adicionais.

Veja também: Informações básicas sobre materiais asfálticos – IBP

A execução do projeto é realizada por meio de diversos processos, incluindo testes, ensaios de campo e de laboratório, seguindo as normas exigidas em cada cenário. Por isso, é necessária a atuação de uma equipe com expertise em projetos que necessitam de controles geométricos e tecnológicos, por exemplo.

Confira abaixo 6 atividades de CQP (Controle de Qualidade de Projeto) realizadas pela Dynatest:

  • Vistoria do local das obras, realizada por equipe multidisciplinar;
  • Análise conceitual dos projetos, indicando pontos de atenção e oportunidades de melhoria sob os aspectos técnicos e econômicos;
  • Análise das investigações geotécnicas e demais levantamentos realizados em campo;
  • Validação de parâmetros, metodologias de cálculo e dimensionamento de cada uma das disciplinas de projeto rodoviários pertinentes;
  • Avaliação de interferências com infraestruturas existentes/projetadas;
  • Revisão dos quantitativos e orçamentos apresentados no projeto.
Leia Mais

Saiba mais sobre o serviço de Assessoria Técnica a Obras prestado pela Dynatest

A Dynatest Engenharia, fundada em 1988, é uma das maiores referências brasileiras em engenharia consultiva. Com atuação pioneira, técnica e inovadora, utiliza os mais modernos equipamentos e softwares em cada projeto. Além da ampla experiência em diversos tipos de serviços e equipe técnica altamente qualificada.

O portfólio de serviços da empresa passa pelo planejamento, projeto, desenvolvimento, implantação e gerenciamento de obras nos modais rodoviário, aeroviário, portuário, ferroviário e na área viária urbana. Abaixo, saiba mais sobre o serviço de Assessoria Técnica a Obras prestado pela Dynatest.

No escopo de monitoramento e controle de qualidade de projetos, consultores e especialistas realizam a Assessoria Técnica a Obras, conhecido também como ATO. Este serviço é essencial para garantir a qualidade e cumprimento das exigências da contratante e da legislação vigente. Dentro do programa, a Dynatest oferece consultoria especializada em equipamentos, processos, estudos alternativos e análise de comportamento estrutural para programas rodoviários e demais obras.

A empresa, além de possuir conhecimento e experiência na elaboração de estudos e projetos viários, auxilia no processo de gestão de documentos técnicos de grandes empreendimentos. Com seu know-how, colabora com as equipes de construção, a fim de agilizar e otimizar processos de tomada de decisão.

As etapas acima tornam a Assessoria Técnica a Obras imprescindível para trabalhos de infraestrutura de transporte. O serviço apresenta soluções de planejamento e aponta caminhos assertivos para o desenvolvimento e execução das obras. E para garantir melhores resultados, a equipe da Dynatest conta com especialistas e consultores experientes para a realização da ATO. Entre em contato e saiba mais.

Leia Mais

Conheça 5 grandes obras de arte especiais pelo mundo

Obras de arte especiais da engenharia é o nome dado a grandes construções como pontes, viadutos, túneis e passarelas. São realizadas por artífices e possuem alto grau de complexidade, além de ser essenciais para o deslocamento de passageiros e o modal rodoviário. Conheça abaixo cinco grandes obras de arte especiais pelo mundo:

Túnel de Laerdal – Noruega

É o maior túnel rodoviário do mundo e possui 24,5 quilômetros de extensão, e liga as cidades de Laerdal e Aurland, no litoral sul da Noruega. São vinte minutos de travessia e possui um projeto de iluminação especial, dividido em várias partes, para evitar que os motoristas caiam no sono e dar a sensação de passarem por diferentes túneis em um só.

Eurotúnel – França e Inglaterra

O “Túnel da Mancha”, uma das obras mais famosas do mundo, passa por baixo do Canal da Mancha e liga as cidades de Paris, na França, a Londres, na Inglaterra. Possui 50 quilômetros e é composto por três tubos (um tubo rodoviário e dois tubos ferroviários). Sua construção começou em 1987 e a inauguração aconteceu em 6 de maio de 1994.

Ponte Danyang-Kunshan – China

Foto: Nipic.com)

Inaugurada em 2011, a maior ponte do planeta possui 164,8 quilômetros de comprimento e faz parte da linha ferroviária de alta velocidade de Pequim a Xangai. E desde sua inauguração possui o título de maior ponte do mundo no Guinness World Records. A construção é feita de vigas de caixa oca, colocadas em pilares feitos sob solo macio. Segundo a construtora que assinou a obra, a baixa construção pode suportar tufões e terremotos no estágio 8 em escalas mundiais.

Ponte Changhua Kaohsiung – Taiwan

Foto: Pinterest

A ponte Changhua Kaohsiung, em Taiwan, tem uma extensão total de 157,3 quilômetros e foi inaugurada e 2004. Também compõe uma linha ferroviária e representa quase metade do trilho de alta velocidade do país. Duzentos milhões de pessoas foram transportadas nos cinco primeiros anos após a conclusão da obra.

Ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau – China

Foto: Folha

A construção. Inaugurada em 2018, possui 55 quilômetros de extensão e liga Hong Kong e Macau sobre o Delta do Rio das Pérolas. Inclui três pontes estaiadas e túneis que permitem a passagem de grandes navios entre duas ilhas artificiais. Possui a conexão rodoviária sobre ponte marítima mais longa do mundo, com três faixas nos dois sentidos.

Aqui você pode conferir quais são as principais obras de arte especiais brasileiras.

Leia Mais

Saiba mais sobre o Perfilômetro Laser

Um dos pilares da Dynatest Engenharia é investir em equipamentos e softwares de alta tecnologia para garantir o planejamento, execução e manutenção ideal de seus projetos. Neste texto, saiba mais sobre o Perfilômetro Laser (RSP), focado na análise e medição de irregularidades de pavimentos rodoviários.

O equipamento foi desenvolvido para obter medidas automáticas e de alta precisão da irregularidade superficial e outros defeitos associados aos pavimentos. O RSP obtém medidas contínuas, em velocidade de tráfego, dos perfis longitudinais e transversais, incluindo a irregularidade em tempo real (IRI – International Roughness Index).

Como funciona

O dispositivo opera em diferentes níveis de avaliação – é capaz de avaliar desde um perfil longitudinal simples até o mais completo, além da medição das trilhas de roda (TR) de maneira contínua. Seu sistema é composto por um computador com processadores de sinais digitais, uma unidade de transdutores (Rut Bar) equipada com até 21 sensores laser, dois acelerômetros e um computador para expansão de capacidade.

Os sensores e acelerômetros do Perfilômetro Laser são interligados a uma unidade central de processamento, que armazenam os dados obtidos em um computador dentro do veículo. São calculados, em tempo real, os parâmetros de medição da irregularidade longitudinal em intervalos mínimos de 25 mm até um intervalo máximo de 1,6 km.

A utilização do Perfilômetro Laser em empreendimentos rodoviários possui diversas vantagens, como:

  • Alta precisão das medidas;
  • Índices calculados em tempo real;
  • Medições em altas velocidades;
  • Obtenção de dados em áreas urbanas com o dispositivo “Stop & Go”;
  • Avaliação contínua da textura do pavimento;
  • Processo preciso de calibração;
  • Suporte técnico mundial da Dynatest.

Contar com o serviço de uma equipe técnica altamente qualificada e que utiliza tecnologia de ponta em seus projetos é fundamental para garantir a segurança de todas as pessoas envolvidas, desde o desenvolvimento até a conservação e manutenção da obra.

Leia Mais

Conheça os 5 maiores aeroportos do mundo

Viajar é uma das grandes paixões dos brasileiros, principalmente por morarmos em um país continental, onde em cada Estado vivenciamos uma cultura e sotaque diferentes. E esta também se torna uma das melhores partes do trabalho da Dynatest, uma vez que temos experiências diferentes em cada projeto aeroportuário que assinamos, com as particularidades de cada região.

Em tempos de pandemia, a forma de viajar também teve que mudar, com novos protocolos nos terminais, mas a vontade de explorar diferentes localidades continua a mesma. Por isso, veja abaixo quais os cinco maiores aeroportos do mundo para matar a saudade de voar:

  1. Aeroporto Internacional de Atlanta, EUA
Foto: Richard Lubrant, AtlantaPhotos.com

O maior aeroporto do mundo, Aeroporto de Hartsfield-Jackson, foi inaugurado em 1926 e recebe mais de 100 milhões de passageiros por ano. O terminal realiza, em média, 2.500 voos a cada 24 horas. A cidade de Atlanta está a uma distância de duas horas de 80% da população dos Estados Unidos, e é próxima da costa leste do país, o que favorece voos para a Europa e grande tráfego de pessoas, até mesmo maior que Nova Iorque.

2. Aeroporto Internacional de Pequim, China

Foto: AFP

O aeroporto da capital chinesa recebe 95 milhões de pessoas anualmente, foi inaugurado em 1958 e expandido em 2008, em virtude dos Jogos Olímpicos na cidade. É o maior terminal de todo o continente asiático.

3. Aeroporto Internacional de Dubai, Emirados Árabes

Foto: anba.com.br

O aeroporto de Dubai foi inaugurado em 1959 com a arquitetura moderna e exuberante que é característica da cidade. São 2,9 mil hectares de extensão e mais de 6 mil voos semanais. Ao todo, o terminal recebe 88 milhões de passageiros por ano.

  4. Aeroporto Internacional de Tóquio, Japão

Foto: Toshi Aoki – JP Spotters

O aeroporto de Tóquio possui 550 mil metros quadrados, estrutura com 5 andares e que atende 437 empresas aéreas do mundo todo. São 85 milhões de viajantes por ano e é o segundo mais antigo do top 5, inaugurado em 1931.

5. Aeroporto Internacional de Los Angeles – EUA

O quinto maior aeroporto do mundo é de Los Angeles, também nos Estados Unidos, e recebe 84 milhões de passageiros anualmente. É o único da cidade e onde é possível encontrar as estrelas de Hollywood. Foi inaugurado em 1929, sendo o mais antigo dos cinco. No entanto, possui o maior sistema imersivo audiovisual: são 7 telas multimídia enormes que exibem conteúdos artísticos e turísticos da Califórnia.

Leia Mais

Dynatest e parceria com a Metro Cúbico Engenharia

Em 2012, chega ao Brasil a Metro Cúbico Engenharia (M3), fruto da aliança de experientes empresas da Europa especializadas na pesquisa e desenvolvimento de soluções em geotecnologias aplicadas à infraestrutura.

A empresa veio com uma nova proposta para o mercado, destacando-se como pioneira no mercado de Mapeamento Móvel com uso da tecnologia Mobile Mapping System (MMS). Após um amplo estudo mercadológico, a Dynatest, referência brasileira no ramo de estudos e projetos voltados à infraestrutura, contrata a Metro Cúbico para o primeiro trabalho com a utilização do MMS na área rodoviária.

A M3, por sua parte, empresa de base tecnológica, especializada na elaboração de levantamentos para suporte a projetos, inicia um intenso trabalho, com o apoio da equipe de engenheiros da Dynatest. O objetivo é adaptar a tecnologia às necessidades do país e apresentar ao mercado uma alternativa aos métodos tradicionais de levantamentos e cadastros.

Durante estes 8 anos de trabalho conjunto foi possível estabelecer novos padrões metodológicos nos mercados público e privado, desenvolvendo com excelência trabalhos nas áreas rodoviária, ferroviária, metroviária, aeroportuária, entre outras. Os dados coletados com os sensores Lidar e Câmera permitiram a Dynatest aprimorar as técnicas de análise de projeto com resultados ágeis, seguros e confiáveis dando continuidade às políticas das companhias.

Atualmente, ambas empresas continuam estreitando laços de parceria com trabalhos no âmbito nacional e internacional, com fortes planos de investimento conjunto em hardware e software, voltado aos conceitos Building Information Modeling (BIM) e à melhora nos processos de planejamento e manutenção das infraestruturas.

Leia Mais